»

dois dias


a dois dias da maior aventura da minha vida, chove | a dois dias da maior aventura da minha vida, não tenho vontade de escrever -aqui! | a dois dias da maior aventura da minha vida, assumi o acto como uma decisão precipitada e inconsciente[que foi ganhando forma e razão ao longo do tempo] | a dois dias da maior aventura da minha vida, não sei ao que vou nem o que espero, mas levo uma mochila cheia de expectativas | a dois dias da maior aventura da minha vida, recebi uma mensagem de um leitor chateado por ter coragem de sair da minha zona de conforto durante seis dias e deixar o meu filho ao cuidado dos avós [e dos tios e vizinhos e primos e amigos, coitado] porque vou descer de cavalo para burro e por mais uma série de razões que entendeu ter | a dois dias da maior aventura da minha vida, o mesmo leitor apelida-me de desilusão e fraqueza numa opinião pessoal não solicitada, e eu pergunto, alguma vez prometi alguma coisa a alguém para estar agora a desiludir? ah, bom! haverá por aí outro dono da minha vida que não eu? se houver que se acuse, há contas para dividir | a dois dias de partir para a maior aventura da minha vida chorei em silêncio e estiva a um passo de ganhar coragem, assumir a fraqueza e desistir, depois lembrei-me do exemplo e convenci-me que, pelo menos pelo exemplo, teria de assumir aquilo que me propus, custasse o que custasse | a dois dias de parir para a maior aventura da minha vida ainda não tenha mochila pronta nem pensada, nem roupa de parte nem uma lista do que levar, também não estou a escrever mensagens de incentivo aos miúdos conforme os habituei nem tão pouco respondi às suas duvidas | a dois dias da maior aventura da minha vida, começam a chegar as primeiras fotos da preparação do terreno, montagens e afins e eu nem tenho vontade de ver | a dois dias da maior aventura da minha vida, olho-me ao espelho de lágrimas nos olhos e penso no primeiro dia do infantário, é justamente assim que me sinto 'eu quero a minha mãe!'

a dois dias da maior aventura da minha vida tomo consciência que o problema não é ir, mas quem deixo | a dois dias da maior aventura da minha vida, recebi um telefonema de que me trouxe certezas e vontades, garantias de quem lá esteve anos a fio, de quem para lá voltava já | a dois dias da maior aventura da minha vida prometo a mim mesma que vou ser feliz e perder os medos

5

faltam cinco dias
e eu convencida que vou emigrar, mas não vou, é apenas a maior aventura da minha vida, ainda assim é mais um acampamento. em todos fui feliz e por essa razão está difícil entender este sentimento que me assalta, um sofrer por antecipação, um cenário negro, um filme desfocado. sem razão!

[o mais velho perguntava-me a razão e eu disse-lhe, são voçês [e são] e ele lembra-me que quem vai sair da zona de conforto sou eu]

peditórios para onde já dei

há mães que vão à luta, que andam ali de mão dada com a justiça em jeito de filho mais novo e não arredam pé enquanto não vingarem os seus interesses invejo-lhes a coragem este artigo é para essas mães, ou para quem entrou agora neste campo, ou ara quem já lá anda mas precisa de um empurrão

6

em janeiro propuseram-me um desafio. aceitei sem pestanejar. de vez em quando falavam-me no assunto, para terem a certeza que não voltava com a palavra atrás e de cada vez que me falavam nisso eu pensava 'não me conhecem mesmo, ainda não sabem que não volto atrás' entretanto, com a mudança de discurso percebi que a duvida foi substituída, agora falavam-me dos planos, comecei a ser convocada para reuniões, a caixa de correio estava mais solicitada e as informações começaram a chegar, ainda que a conta gotas. falta uma semana para embarcar no maior desafio da minha vida e se o arrependimento matasse eu já estava morta, cremada e lançada ao mar. dentro de seis dias eu estarei a entrar num autocarro com quarenta miúdos a cargo para passar uma semana. dentro de seis dias eu vou dar um abraço aos meus rapazes lá de casa, vou dizer-lhes até já e vou sair com outros filhos que não são meus. eu não volto atrás com as minhas acções, mas se o arrependimento matasse...

faltam seis dias para embarcar na maior aventura da minha vida
tenho tanto de medo quanto saudade dos meus miudos

amar o amor

deixar o miúdo onde é sempre feliz. pôr em pausa o 'ser mãe'. ser apenas mulher. a tua mulher. voltar a sentir a adrenalina há muito perdida numa adolescência tão inocente quanto envergonhada. sabem-me bem estes pecados. ser a mulher da vida do meu homem, inteiramente sua e para si. 
fazer-te feliz
ser feliz contigo
e ter a certeza disso